Anime

Super Lovers, meu primeiro yaoi super polêmico

08:00


Título: Super Lovers スーパーラヴァーズ
Autor: Miyuki Abe
Episódios:  20
Volumes: 10 (Em andamento)
Ano mangá: 2010
Ano anime: 2016 
Gênero: Comédia, Drama, Shounen-ai, Romance, Yaoi.
Onde ler: Online / Download
Onde assistir: Online / Download

Primeiramente, para quem não sabe, yaoi é um gênero de histórias românticas entre homens. Existem, também, shounen-ai que é mais algo sutil e o lemon que é +18 (u hu hu hu). O yaoi é o meio termo entre o fofo e o pervertido? Acho que dá pra classificar assim, haha. Só que é mais voltado para mulheres (pelo drama e romance fofo), mas nada impede de homens assistirem.

Apesar do título, Super Lovers é classificado como shounen-ai, eu não sabia dessa diferença na época (não faz tanto tempo). O importante é que foi o primeiro anime de relacionamento homoafetivo que eu vi. Aulinha básica dada, vamos ao anime.

A história começa quando Haru vai visitar sua mãe no Canadá e descobre que ela havia adotado uma criança selvagem, e que ele, deveria tentar civilizar o menino. Ren, seu irmão adotado, não é muito fácil de lidar, mas aos poucos, Haru vai ganhando um espaço no coração do pequeno selvagem e é quando surge a promessa de viverem juntos no Japão. No entanto, Haru se envolve num acidente e perde a memória, esquecendo-se da promessa que fizera ao garoto, e cinco anos depois, Ren aparece para cumprir a promessa.


 

A parte polêmica de Super Lovers está no relacionamento do Ren e o Haru, na diferença de idades entre os personagens. Mas é o seguinte, pelo meu ponto de vista, o relacionamento deles só começa a se desenvolver depois do Ren ir para o Japão, aos 17 anos de idade. Ainda é menor de idade? Ééé... mas assim, não me incomodou muito por isso. O problema é que eu vi muita gente insinuando que eles já se relacionavam "romanticamente" desde que o garoto era pequeno. Mas se for reparar na personalidade do Haru, você vê que ele é amoroso demais com os seus irmãos, é um adulto muito carente e carinhoso, e nem por isso ele está se relacionando com seus irmãos de sangue. Acredito que, inicialmente, era esse mesmo carinho que ele passou a sentir pelo seu irmão adotivo (pseudo incesto) e depois evoluiu para um amor de casal. O que incomoda, de verdade, é que Ren não é tão novo assim, mas seus traços são bastante infantis comparado ao Haru e essa diferença visual incomoda.



A primeira razão de eu escolher este anime foi pelos traços, o Haru é muito, muito lindo e o Ren é muito fofo. A segunda razão, não existe, foi só pelo visual mesmo, sou dessas - HAHAHA. Eu gostei bastante da história e da animação, é muito divertida, você ri e se apaixona pelo jeito fofo do Ren. Vejo muito amor e ódio sobre este anime, e a verdade é que ele é muito fofinho. Se não fosse toda essa problematização de ser irmão adotivo e ser mais novo, seria perfeitinho. O fato de serem dois homens não é problema, ok? ok!


Eu nem ia falar nada sobre Super Lovers, mas decidi me arriscar, pois vai ter segunda temporada e já tem muito amor & ódio rolando na internet por causa disso. Mas opinião é isso, você não é obrigado a gostar, mas não precisa ofender só porque não é do seu agrado.


E o que vocês acham? Muito tenso ou dá para ver de boa? 
Se já assistiu, o que achou? Comentem! 

Lista

Melhores do Mês — Março

08:00

E novamente achei que não conseguiria fechar uma lista tão pequena de 5 coisas legais para indicar. Forçando muito meu cerebrozinho consegui lembrar de coisas bacanas que vi/fiz/ouvi neste mês para indicar para vocês. E não tem anime!!! (Não sei se isso é algo bom ou triste). Atrasou um pouquinho, mas o importante é que saiu, certo? Vamos a lista:

1. Leitura - One Week Friend (Isshuukan Friends)


Este mangá é a coisinha mais fofa que já encontrei nas bancas. Lembro que eu estava procurando Noragami 4 para comprar e vi aquela capa extramente fofa e sem pensar duas vezes acabei comprando. E não me arrependo, a história é tão meiga quanto a capa deixa entender. A história gira em torno de Yuuki Hase, um garoto que quer se tornar amigo de sua colega de classe, Kaori Fujimiya, a menina o intriga por sempre estar sozinha e rejeitar qualquer pessoa que tenta se aproximar. A razão disso, é que Kaori tem um pequeno problema, ela esquece das pessoas que após uma semana. O garoto, no entanto, decide conquistar a amizade dela todas as segundas.

2. Cinema - Logan

Eu fui ver esse filme a noite (última sessão) e eu estava cansada, com dor de cabeça e morrendo de sono. Mas o filme me manteve acordada do inicio ao fim. A história se passa em 2029, vemos Logan mais debilitado e emocionalmente esgotado, ganhando a vida como chofer para cuidar do Xavier e, para isso, conta apenas com a ajuda do frágil Caliban. Certo dia, uma mulher mexicana pede ajuda do ex-X-Men. Ao mesmo tempo em que se recusa a voltar à ativa, ele é confrontado por um mercenário, interessado na garota que a mexicana está protegendo, a pequena e muito violenta Laura, a X-23. 

3. Série - Vikings


Essa série é maravilhosa, com personagens incríveis. Eu considerava a Daenerys a personagem feminina mais foda das séries, mas Lagertha é a verdadeira rainha, que mulheeeeer! Em Vikings, temos Ragnar Lothbrok o maior guerreiro da sua era. A série teve como inspiração as narrativas acerca das incursões saqueatórias, comerciais e exploratórias dos nórdicos da Escandinávia da Alta Idade Média. Ela aborda especificamente os feitos do lendário Ragnar, com o auxílio de seus companheiros guerreiros, o seu irmão Rollo, o seu filho Björn Ironside e as sua esposa, a escudeira Lagertha.

4. Game/App - Fire Emblem Heroes

Fire Emblem Heroes é um jogo da Nintendo disponível para celular com Android iPhone (iOS). O game é como um RPG tático, com foco em batalhas de estratégia e evolução de personagens. Você pode, também, invocar vários heróis, incluindo de outras franquias de Fire Emblem. O gráfico é maravilhoso, os personagens são lindos e as falas são bem legais, gosto sempre de jogar com som. As batalhas são relativamente curtas, então dá pra curtir tranquilamente - sem viciar demais e tals. Sabem como é. Haha.

5. Música - Dance with the Dragon.

Pra ser bem sincera, teve três músicas em particular que eu ouvi bastante em Março. Mas elas vieram depois desta, por isso decidi dar destaque para ela. Mas se quiser saber a outra é a Children of the Dark e Silhuet (essa aqui é por causa da indicação que fiz no mês passado).


Dark Sarah: Por que você está fazendo isso
Dragon: Você não sabe
Dark Sarah: ...mais difícil do que é?
Dragon: Eu choro sozinho
Dark Sarah: Você tem a chave
Dragon: Neste lugar solitário
Dark Sarah: Que você nem precisa
Dragon: É por isso que
Dark Sarah: Você está aqui entre mim e minha vida

Eu achei esse vídeo tão conto de fadas que fiquei vendo ele várias vezes. Estou quase decorando a letra, haha. Dá um bisu e veja se não concorda comigo - mesmo que seja meio trevoso e tals. Mas eu também gosto dessas coisas, fazer o que.

Espero que tenham gostado de ao menos uma indicação. 
E me contem, o que teve de melhor nesse mês pra vocês? 

Mais acessados

Curta no Facebook

Twitter