Pensamentos Noturnos

14:50


Pouco mais de dez horas, as luzes já estavam apagadas, o tic-tac de um relógio soava ao longe e pensamentos reviravam sua cabeça.
Muitas perguntas, as duvidas nunca tinham fim, “porque isto aconteceu…”; “porque não fiz isso…”; “porque ele fez isso…”, qualquer pensamento, qualquer questionamento, tudo sempre se voltava para ele.
Na sua cabeça nada mais fazia sentido sem a presença dele, sem seu nome, é como se faltassem peças no quebra-cabeça, no xadrez, cartas no baralho, partes do corpo, do coração.
Todas as noites ela sente as peças faltando e a necessidade de ser completada.
Mas esta noite foi diferente não era nele em quem pensava e sim nela mesma e aí tudo mudou. Ela entendeu que para ser amada, acima de tudo, é preciso se amar primeiro. Rira sozinha deste pensamento, pois há muito tempo lhe falaram isso, mas só agora pareceu entender realmente o que queriam dizer.
E assim, com o tic-tac de um relógio que soava ao longe ela adormeceu e seu sono foi embalado por doces sonhos, tudo estaria melhor agora.

Ilustração por Tuyet Dinh Sinh Vat

Você pode gostar também

8 comentários

  1. Sempre é bom colocar pra fora o que o nosso coração sente, nossos anseios, tristezas, e claro nossas alegrias!
    Beijos
    http://livrosenerdices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, mas o momento que eu mais paro para escrever é quando estou triste ou com o coração ferido (awn). Mas é nessa hora que os textos se desenvolvem mais.

      Excluir
  2. Por vezes estarmos a sós com nossos pensamentos nos proporciona uma viajem única rumo ao auto-conhecimento...já me surpreendi constatando coisas sobre mim mesma em momentos em que analisava minhas atitudes ,anseios, escolhas...não é sempre que de pronto entendemos o que nos avisam, seguimos orientações, às vezes precisamos constatar por nós mesmos, e é maravilhoso esta tomada de consciencia acerca de si proprio...
    Bjos,
    Alê
    http://www.divatododia.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta deitar a cabeça no travesseiro a noite (ou não necessariamente deitar) para os pensamentos invadirem nossa cabeça, admito que estava muitíssimo chateada quando comecei a escrever este texto, mas antes de terminar decidi que era bobeira ficar triste e fui me animando, nem pretendia postar aqui, mas queria registrar de alguma forma. Não sou muito boa em me expressar, hehe. Obrigada por ler, beijos.

      Excluir
  3. Own super adorei teu texto,
    amar a si mesma é uma constatação louca de gostosa.
    *--*
    bjuu.

    http://apartirdos-23.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Pena que na vida real nem sempre seja assim.Nossa tendência é ficar pensando no que o outro deveria ter feito por nós e pouco no que deveríamos fazer por nós mesmas.
    Se nós mulheres não déssemos tanta bola pra esses "idiotas",com certeza sofreríamos menos.
    Reflexoesdaminhamentedoida.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas isso, de certa forma, não seria egoísmo da nossa parte? Ficar apenas pensando no que o outro deveria fazer por nós e não o que nós poderíamos fazer? Não tem como não "dar bola" quando se gosta de alguém, é realmente a coisa mais difícil a se fazer, né?

      Excluir

Mais acessados

Curta no Facebook

Twitter