A garota que tinha medo - Breno Melo

08:28


\

Marina é uma jovem que faz tratamento para a síndrome do pânico. Às voltas com o ingresso na universidade, um novo romance e novas experiências, Marina tem seu primeiro ataque de pânico. Sua vida vira de cabeça para baixo no momento mais inapropriado possível e então psiquiatras e psicólogos entram em cena. Acompanhamos suas idas ao psiquiatra e ao psicólogo, o tratamento farmacológico e a psicoterapia. Ao mesmo tempo, conhecemos detalhes de sua vida amorosa e sexual, universitária e profissional, social e familiar na medida em que elas são marcadas pela síndrome. Um tema atual. Uma excelente obra tanto para conhecimento do quadro clínico como entretenimento, narrada com maestria e de uma sensibilidade notável.

A primeira coisa que me fez ter interesse neste livro não foi a capa, nem o título, mas sobre a doença que ele envolvia, que é a síndrome do pânico

Eu tinha lido a resenha lá no Fluffy que é da Gabi Orlandin e fiquei bem curiosa na sua história, até comentei lá que gostaria de ler o livro para saber qual seria o sentimento da personagem, que é a Marina. 

Mas porque do interesse? Simples, eu mesma já tive/tenho meus probleminhas com ansiedade e por mais que pareça comum ser "ansiosa demais" nunca conheci alguém que tivesse algum tipo de crise por conta disso.

A Marina não nasceu com síndrome do pânico, ela começou a desenvolver depois de entrar na faculdade de jornalismo e eu já imaginava um pouco de onde vinha a origem. Sua mãe era muito, mas muito rigorosa com seus estudos, fazia com que Marina praticamente não tivesse vida, para poder estudar e entrar para uma boa universidade. Eu também ficaria pirada.

"Eu não me queixava de nada e me esforçava para dar o melhor de mim em tudo, inclusive nas coisas mais tolas do dia a dia. E esse esforço, hoje eu sei, me desgastava. Fui dando o que não tinha, porque eu me preocupava demais, até que um dia arrebentei por dentro e precisei de conserto." 

Apesar dessa pressão, Marina tinha um blog literário onde se refugiava durante a noite, que poderia ficar sozinha e conversar com seus amigos virtuais, ela gosta de fotografar e também começa a namorar um idiota. Não vou explicar o porque ele foi um idiota, quem ler poderá entender. Mas eu lembro que quando li aquele trecho que me deixou irritadíssima no mesmo instante mandei uma mensagem para o meu namorado falando exatamente o que eu li e ele respondeu simplesmente com um "Nossa! Viu como eu sou um amor?" e eu tive que rir. 

Não posso contar o que me irritou sem fazer spoiler, mas posso contar porque meu namorado disse que era um amor. Teve um final de semana em que fiquei muito ansiosa e comecei a morder as unhas desesperadamente (e eu não roo unha), ele perguntou o que eu tinha e em resposta comecei a chorar dizendo que não sabia o que era, meu coração acelerou e dificultou um pouco minha respiração. O que foi que ele fez? Me pegou no colo (como um bebê), me abraçou forte e ficou dizendo que tava tudo bem e ficou assim até que eu me acalmasse e começasse a rir da situação. Um amor, não?

Apesar do autor ser brasileiro a história se passa em Assunção no Paraguai, e é rica em detalhes, principalmente dos sintomas da Marina, tudo o que ela sente é muito bem descrito no livro, você sabe exatamente o que ela está passando a cada momento por conta disso. É como se ela estivesse confessando diretamente pra nós o sofrimento dela.  E a gente acompanha cada decisão dela, de ir ao medico, de tentar se curar, as recaídas, as fraquezas, suas superações.

O livro tem 280 páginas, mas dá pra ler em um dia ou dois, é bem rápido. Mas eu demorei mais por conta do meu horário de ócio ser bem apertado. O livro me surpreendeu bastante e é por isso que darei 4 gatitos para ele. 


Os gatitos, é meu "sistema de notas", ele é novo, então ainda preciso atualizar os outros posts. Chamo de gatitos, porque sim, oras. Hehe.

Você pode gostar também

40 comentários

  1. Oi Mariana! Dificil o tema,né? Dificil de abordar, dificil ter a sindrome.............. Eu sou mto ansiosa, mas nada que chegue perto de desenvolver a síndrome do panico, mas tenho uma amiga que tem e nós duas 'matamos um leão por dia' para ela sair da cama e fazer coisas simples e básicas do dia a dia. Quando as crises ataca, o que não é raro, a sensação de impotência que fico é horrível, porque eu quero fazer mais por ela, mas eu não tenho como............... Gostei da sua resenha, quem sabe eu não resolva dar uns tabefes no namorado idiota da Marina, pq de tudo que eu li na sua resenha, ver quero namorado dela é um idiota, me fez querer pegar ele pelo colarinho, e sem nem saber o motivo da idiotice, rrsrsrsrs bjs
    Eykler
    www.amorascompimenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que complicado. Eu nunca passei por uma crise muito tensa sabe. Mas pelo que eu li, não é nada agradável. Ela já pensou em procurar ajuda?
      Haha, leia o livro que você vai entender. Vamos pegá-lo juntas! Beijos.

      Excluir
  2. parece ser um livro legal mesmo... o tema me interessa... eu não tenho síndrome do pânico mas conheço um amigo que sofre desse problema... quanto à ansiedade... bem, sou bastante... preciso até ir ao médico qualquer hora dessas porque a minha tá começando a atrapalhar minha vida de alguma forma... =T

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é isso, o importante é se cuidar e procurar ajuda quando percebe que não dá mais conta sozinha. Eu por enquanto lido bem sozinha, já fui no médico, mas nunca a um psicólogo, quer dizer, não tá tão grave assim, ainda.

      Excluir
  3. Oi Mari!
    Wow, o tema dele foi bem complexo mesmo, não sei se leria pois depois eu fico pensando demais no assunto e acabo me "auto-assustando", pois é... mas sua resenha dele ficou demais, sério!
    Beijoos ♡ || { c a r a m e l o s e n c a n t a d o s }

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! É um conhecimento, eu não conhecia tanto assim sobre a doença, como tratar e nem os piores sintomas. Obrigada! Beijos.

      Excluir
  4. Amei o livro.. a minha mãe já teve síndrome do pânico quando eu era criança e era muito difícil cara, as crises dela eram tensas demais ao ponto de que eu ficasse com medo de que meu pai não fosse aguentar e se separaria dela.. graças a Deus isso não aconteceu. Também sou muito ansiosa e chego a ter muita tremedeira, palpitação de vez em quando, mas não sei se isso já é motivo pra ir no médico.. sei lá. Mas adorei sua resenha, o livro parece ser ótimo também. Beijos

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que ruim! Mas ainda bem que nada pior aconteceu. É bom ficar de olho. Muito obrigada! :)

      Excluir
  5. Eu me interesso muito sobre esse tema de síndrome do panico, isso é realmente algo difícil de se enfrentar na vida. Gostei realmente da resenha, e o mais legal é saber que é de um autor brasileiro!

    Beijos,
    Radioativa Fluffy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado. É muito bom, eu recomendo. Beijos.

      Excluir
  6. Gosto de livros mais "profundos" assim, gostei da sua resenha!

    Beijos <3
    http://dearitgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu já tive sindrome do panico. Foi muito ruim. Deve ser legal um livro que conta a história de alguém que passou pelas mesmas coisas que eu.

    http://www.fashionelas.com/

    ResponderExcluir
  8. Nossa senhora, acho que se ler esse livro eu me enforco no pé de couve. Menina, sexta feira presenciei um ataque de pânico (que não o meu próprio, pq eu tenho muitos, mas não imaginava como era ver um).
    É extremamente chocante.
    Pensar que as pessoas que me amam passam pelo que eu passei com aquela outra pessoa me deixou apavorada.
    Não sei se conseguiria ler algo tão denso no momento, mas pela sua descrição, me pareceu um livro muito bom, que respeita quem sofre da doença.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que ruim, o mais perto de presenciar uma crise dessas foi através do livro. Realmente, ele mostra todos os lados da doença e que as pessoas deveriam dar mais atenção a isso e não achar que é frescura (como ja falaram para mim). Beijos.

      Excluir
  9. Que resenha espetacular! Estou doida para ler esse livro, o assunto abordado é bastante interessante... a leitura dele parece ser ótima! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, leia e me diz o que achou depois! Beijos.

      Excluir
  10. Esse livro é muito bom e muito esclarecedor. Também li e resenhei ele, e, mesmo sendo psicóloga e tendo contato com diversos tipos de transtornos, é sempre diferente saber o desenvolvimento através de uma pessoa que tem essa condição.
    Vale os quatro gatitos sim!
    Beijos! *:
    https://pseudoaleatoriedade.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que cheguei a ver sua resenha também, o próprio Breno me mandou links, queria que eu visse um ponto de vista de uma psicóloga. Beijos.

      Excluir
  11. Não conheço a obra e nem o autor. Creio que ele foi ousado e abordou uma temática atípica isso é muito bom! Uma amiga teve crise de pânico quando fazíamos faculdade, foi um sufoco. Quero ler, pois além de tratar de uma temática que conheço, não por ter vivido, mas por presenciar, gostei do título.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muita gente que conhece alguém (ou teve) a síndrome e eu nunca tinha ouvido falar. É assustador.

      Excluir
  12. Oi, tudo bem? Adorei a sinopse do livro, estou querendo pra ontem! Meu irmão já teve síndrome do pânico e depressão e, eu com 14 anos já tive COMEÇO de depressão, mas Graças a Deus estou curada!
    Meu sonho é ser médica psiquiatra, sempre gostei muito de ler sobre assuntos psíquicos!
    Vou comprar esse livro hahaha
    grande beijo e amei muuuito seu blog, tô seguindo! hahah beijos
    http://escrevervicia.blogspot.com
    http://facebook.com/blogescrevervicia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana, tudo ótimo! Ainda bem que você superou, imagino como essas coisas são ruins. Depois que ler me diz o que achou, é bom saber a opinião dos outros também. E muito obrigada. Beijos.

      Excluir
  13. O assunto que é retratado no livro é muito interessante. Vi a postagem da Gabi e agora a sua.
    Gostei do seu blog, e com certeza voltarei mais vezes. Fiquei saltitante quando vi que você também é louca por gatos, pois eu também sou \õ Quando estivesse morando em uma casa só minha eu queria criar um gato, Deus entendeu um pouco distorcido e me mandou 5, uma agregada e de quebra 1 cachorro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Haha que amor, sou doida, queria ter todos, se pudesse!
      Beijos.

      Excluir
  14. Fiquei muito feliz de ver que você leu o livro, Mari! Lembro do seu comentário no post. Devo admitir que você conseguiu descrever o livro muito melhor que eu, e fiquei aliviada em saber que você gostou da leitura. Ahhh, seu namorado é muito querido e fofo mesmo. "Um amor!", hehehe!
    Um beijo e um bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabi! Você por aqui, hehe.
      Sim, eu gostei bastante e queria poder entender um pouco da doença, pois querendo ou não eu mesma poderia desenvolve-la e ler artigos médicos não é meu forte, foi bem esclarecedor.
      Muito obrigada!
      Um beijo.

      Excluir
  15. Fiquei mesmo interessada em ler. Ansiedade é algo que eu preciso aprender a controlar. O livro parece ser bem interessante.

    Beijinhos,
    biaacarla.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todo mundo sofre desse mal, meu deus!
      Melhoras para a sua ansiedade. Beijos.

      Excluir
  16. Oi ainda não li esse livro, mais parece ser bem bacana! (:
    Gostei muito da resenha!
    Beijos,
    http://pequenaleaozinha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gleyci, obrigada! Recomendo ele viu? Beijos.

      Excluir
  17. Gosto de ler livros que tem personagens que sofrem com esse tipo de síndrome, mas ele é de fácil leitura? Fiquei curiosa pra ler.

    http://glifeblog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bárbara, tudo bom?
      Olha, eu não sou uma pessoa que lê com muita frequência, então digamos que eu não tenha tanta facilidade em compreender algo como muita gente.
      E ainda assim, eu achei ele facílimo de se ler.
      Aposto que vai ser bem tranquilo pra você também.
      Beijos.

      Excluir
  18. Adorei seu blog

    beijos!
    http://fantasiasdefesta.com/

    ResponderExcluir
  19. Esse livro é tão perfeito *______*

    www.queridaidade.com.br

    ResponderExcluir
  20. Eu já li tanto a respeito desse livro, mas tenho tantos na minha lista que nunca dei muita importância para ele, mas ainda espero lê-lo.

    Abraço,
    literarizei.blogspot.com

    ResponderExcluir

Mais acessados

Curta no Facebook

Twitter