Noragami, volume 1

08:00




Informações técnicas
Título: Noragami ノラガミ
Gênero: Shounen - Ação, Aventura, Comédia, Romance, Sobrenatural
Mangaká: Adachitoka
Editora nacional: Panini
Número de páginas: 200
Ano da edição: 2016
Preço: 13,90

Assim como no anime, Noragami começa nos apresentando uma colegial sendo perturbada por seus colegas de classe. Enquanto chorava no banheiro, a garota reparou em um telefone rabiscado na parede com os dizeres "Yato, aceitamos pedido! Resolvemos os seus problemas". E assim somos apresentados ao Yato-san, um deus de roupas comuns e que cobra 5 ienes (cerca de 0,15 centavos) para ajudar as pessoas, afinal, nada é de graça.


Após resolver os problemas da garota, Yato tem um desentendimento com sua shinki, a Tomone e ela decide que não quer mais servi-lo e vai embora. Shinkis são espíritos de humanos que servem de armas divinas. Sem sua shinki, o deus fica desprotegido.

Por enquanto, é tudo bastante parecido com o anime, mas eu reparei que o nome "Nora" é citado logo no inicio do mangá, sem realmente apresentá-la. Ele apenas diz algo como "estou sem shinki e a Nora não está aqui". Entende-se que ele possui outro shinki, mas que não caminha com ele. Não lembro de algo assim no anime. 


A Hiyori surge quando Yato está a procura do Ue-sama o gato de um garotinho. Os dois se esbarram na rua e a garota repara nele, os dois se olham e ele pensa "é sempre nessas horas que alguém me vê..." A verdade é que, os humanos não enxergam os seres "sobrenaturais" que estão a sua volta ou até mesmo grudado em você. No mangá, é explicado que eles estão em nossos pontos cegos, mas que às vezes acontece de serem vistos, só que logo esquecem. Apesar do anime dizer isso, eu interpretei errado, de alguma forma pensei que a Hiyori fosse especial. Tanto que eu disse isso no post de Noragami e um deus pobretão. Por isso é bom ler o mangá, a gente sempre percebe mais coisas. 

Como a Hiyori conseguiu ver o deus, ela também viu que ele estava para ser atropelado por um busão e correu para ajudá-lo. O problema é que ela fora atingida e seu espírito saiu do corpo. Assim, ela ganha uma cauda e a habilidade de estrar entre o Shigan e o Higan, o primeiro se refere ao mundo dos vivos e o último ao outro mundo onde vivem os espíritos. 


Assim, o deus e a meio-humana se conectam. Hiyori paga 5 ienes para que Yato possa ajudá-la a voltar definitivamente para o seu corpo, ele promete ajudá-la, mas que precisa de tempo. Neste meio tempo, ayakashis (espíritos) aparecem e o deus precisa de uma arma. Somos formalmente apresentados ao Yukine o mais jovem shinki de Yato.

O primeiro volume é bastante introdutório, mas muito agradável. É o primeiro shounen que eu leio na vida! Não achei que a leitura fosse fluir tão bem. Estou empolgada para continuar essa leitura. 

Estou mais empolgada com a história agora que posso ler o mangá. Quero todos os detalhes que o anime não mostra. A leitura é bem divertida, vale a pena comprar o mangá.


O que acharam da história? 
Ficaram interessados? Não ficaram? 
Já conheciam? Não? 
Conte-me tudo!

{}

Você pode gostar também

19 comentários

  1. YATO É MEU HUSBANDO E NADA ME FALTARÁ!
    Eu sou apaixonada demais pelo anime e tive uns mini ataques quando vi que lançaram o mangá no Brasil!
    Eu ainda não comprei (to com os mangá tudo atrasado, socorro), mas vou atrás imediatamente! haha

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHA! Tem aqueles "travesseiros" dele é? :P
      Compre, compre, compre porque tá maravilhoso! ♥

      Excluir
  2. Nunca li nenhum anime haha infelizmente! Mas seus posts tem me despertado interesse sabe?
    Beijos e ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mangá! Mas que bom, espero que possa apreciá-los tanto quanto gosta de livros ;)

      Excluir
  3. Amei sua resenha! Uma amiga já havia me indicado esse manga, mas nunca tive a curiosidade de procurar. Vou começar a ver o anime agora mesmo e sair correndo comprar o manga.
    Abraço.

    https://freetimenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. No passado linha com certa regularidade alguns mangás do Dragon Ball Z, esse em questão não conhecia, pelo sua resenha parece ser uma história bem interessante e que pode agradar a todos misturando vários gêneros em uma HQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shounen tem a mesma formula, esse não foge muito de DBZ. Se pensar nos detalhes, haha.

      Excluir
  5. Olá, como vai?
    A premissa é bem diferente. Gostei, fantasmas.
    Não leio muitos mangá, mas é um dos meus estilos favoritos de leitura.
    Esse mangá está bem famosinho alguns amigos que leêm bastante esse estilo já me falaram dele.
    Vou ler porque achei bem legal
    Beijo
    https://qadulta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Por nunca ter assistido o anime, achei bem confuso essa resenha. Sei que ficou bem claro, mas como sou lerda, ficou difícil de entender algumas coisas. Mesmo assim - do pouco que compreendi -, gostei bastante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Eu não conhecia o mangá, consequentemente o anime também. Achei interessante mas tenho tantos outros mangás na fila que vou deixar, por enquanto, a indicação passar. Mas tá tudo lindo. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia esse mangá, aliás conheço poucos, pois mangá e animes não são o meu forte. Achei interessante a premissa, a capa e as ilustrações, tudo muito legal. Sua resenha ficou muito boa. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  9. Oi
    olha, vou ser muito honesta, nunca sei ao certo o que comentar nas resenhas de mangá, primeiro por não ser algo que leia, não me interesso, segundo, que a maioria das resenhas que vejo, o teor é altamente juvenil, ou seja, não desperta meu interesse, no entanto, não significa que seja ruim ou não se válido, apenas que sou um peixe fora do aquário. Mas que bom você está interessada e quer ler tudo que o anime não mostra.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mariana!
    Se você ama gatos, eu já amo seu blog. <3
    Confesso que amo fazer origami, mas não conheço muito mais sobre a cultura japonesa.
    Pelo que percebi pela sua resenha, mangá e anime se complementam assim como os livros e adaptações para o cinema. Fiquei curiosa para conferir.
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  11. Hey, Mariana!

    Curti a história, sua resenha fico ótima e dá pra ver que você gosta da série.
    Eu não tenho o hábito de ler mangás e confesso que nem gosto muito (nem HQs, nem nada do gênero).
    Pra mim, essa trama ficaria ótima num filme... rsrs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oie
    muito legal sua resenha e parece ser uma ótima série, lindas ilustrações, eu não tenho costume de ler esse tipo de hq mas super arriscaria caso tivesse oportunidade pois parecem muito legais

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Menina bora ler outros shounens! <3
    Eu li (minha irmã comprou) e gostei bastante, geralmente prefiro shounens com herois e tal, mas este foi legal. Achei que o tema foi bem abordado e as partes engraçadas foram bem encaixadas. Sem contar este traço lindo!

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  14. O que acho? Acho que você tá me ferrando kkkk me deixando louca pra ler também, pode parar com isso kkkkkkkkk. Eu não lembrava dele e nem sabia que havia mangá, mas já quero e já to fuçando kkk

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus, eu não entendo nada dessas coisas, por isso boiei em 80% da resenha hahaha. Mas vou falar sobre esse mangá para uma amiga minha que adora lê-los. Parece ser bom!

    ResponderExcluir

Mais acessados

Curta no Facebook

Twitter

//]]>