Seleninha - Um desabafo, uma homenagem ♥

16:26

A Selina chegou na minha vida de surpresa. Uma surpresa muito agradável.

dá um play para acompanhar.

Eu sempre gostei de gatos, isso todo mundo sabe. Quando criança, tive alguns que já estão no céu dos gatinhos. Mas até então, eu não podia ter gatos.

Moro com meu pai e ele não era muito fã da ideia de ter bichinhos. Ele gosta de animais, não gosta de tê-los.

Eu já contei aqui como ela chegou. O que eu não contei foi como ela mudou a minha vida.

Não é de hoje que ando baixo astral, mas já foi pior. E ela, depois a Luninha, foram as únicas com quem passei a me importar. Eu não ligava pra mais nada. Pro trabalho, para as pessoas, pra mim! Mas eu precisava estar aqui pra cuidar delas, e em troca, elas cuidavam de mim.


O ronronar de um gato tem poderes curativos, sabia disso?
Sempre que eu tinha cólica muito forte a ponto de não conseguir dormir direito,
a Selina vinha pra cima e em pouco tempo já não doía mais.

A razão de eu ter sumido novamente foi por causa dela - Selina. Em outubro acordei apreensiva, minha gata não estava em casa. Normalmente isso não me preocupava já que ela gostava de andar pelo prédio, mas dessa vez foi diferente. Recebi uma ligação confirmando a minha apreensão, ela estava morta. Os detalhes não importam, eu a vi e aquilo partiu meu coração de uma forma que foi difícil fazer qualquer coisa a não ser chorar.

Não nego que, das duas, eu era mais apegada à Selina. Mas ela sempre foi mais amorzinho, de vir no colo, dormir junto (abrir a porta do banheiro pra fazer companhia). Todos os momentos ela sempre esteve comigo. Mas é porque ela vinha até mim. A Luninha já é mais na dela, gosta de estar perto, mas não tanto como a Selina.

Estou um pouco melhor para falar sobre isso. Algo que ajudou foi ver um pessoal do prédio que conhecia ela chorar junto comigo por saber de sua morte. E saber que pessoas “estranhas” gostavam dela me deixou mais feliz. Ela era muito querida com todo mundo.

A Selina não vem mais me receber em casa, não vai mais me levar até o portão. Não vai dormir em cima de mim, nem me perseguir pela casa. Não poderei mais acariciar seu pêlo fofo e cheiroso. No entanto, ela me deixou sua filhotinha (que já era maior que ela) para cuidar. Se não fosse por isso, eu provavelmente teria surtado.

Seleninha faz muita falta. Mas agora ela está bem, está num lugar melhor. Não há mais nada que eu possa fazer a não ser compartilhar esse carinho que eu tinha por ela.

PS.: Ela é linda demais, fala sério


Você pode gostar também

10 comentários

  1. Ohhh, que tristeza. Eu não preciso conhecer pra sentir meu peito apertar e a vontade de chorar aparecer quando eu leio essas coisas sobre bichinhos. O mundo não merece eles, não somos dignos. Não há criaturas mais puras que eles. Espero realmente que a Seleninha esteja em um lugar MUITO melhor e, de qualquer forma, ela já deixou uma forte presença em sua vida. Beijos e forças! <3

    ResponderExcluir
  2. Nossa, quase chorei de vdd :(
    Sei como bichinhos sãoc um amor de outro nível, e perder um assim machuca de um jeito que a gente não achava possível.
    Mas que bom que você já consegue pôr esses sentimentos pra fora, pois com o tempo a dor diminui e ficam as boas memórias.
    Cuida bem dessa filinha dela que ela te deixou de presente, e assim um pedacinho dela vai continuar vivo nesse novo amor de vcs! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn!

      Sim, agora que ela tem toda atenção do mundo só pra ela, virou uma mimada sem vergonha. Mas eu ainda lembro muito da Seleninha, das coisas que ela fazia. Ainda bate uma tristezinha de vez em quando </3

      Talvez eu fale mais dela por aqui, tem muita coisa que precisa ser compartilhada com o mundo sobre ela e suas peripécias, hehe.

      Obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  3. Oh, meu babe que triste saber que a sua gatinha agora é um anjinho. Esse é um dos motivos dos quais não consigo pegar bichinhos para criar, o medo de perde-los um dia. Vi como a minha amiga ficou quando a gatinha dela morreu o ano passado. Fica bem, tá? E que bom que a sua gatinha deixou uma sementinha linda ❤️

    Beijos

    Supimpa Girl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente sofre com a perda. Mas salvamos uma vida quando decidimos adotar. Vale muito mais a pena do que ficar pensando nesse sofrimento da perda, sabe. Eu pretendo adotar mais quando minha vida der uma melhoradinha (financeiramente falando).
      Ficarei sim, muito obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  4. Poxa, esse texto me deixou com o coração bem apertado. Eu sinto muito por isso. Mas pela forma como tu descreveste, demonstra muito bem o verdadeiro Amor que a Selina pôde repassar ao mundo, mesmo que do seu jeito felino. Ela tem cuidado de ti, te observado. E continue a acreditar que, sim, ela ainda faz presença. Em um mundo não-visível ao nossos olhos, mas cercado de gatos felizes, e essencialmente, no seu coração. A história dela se encerrou, mas a da Luna (ou a do filhote, se é que são o mesmo animal) está por começar, e eu sei que ela será tão dócil, e com pêlos macios quanto a de origem. Meus abraços são seus. ♥

    Raelogia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ser capaz de ver esse mundo não-visível e ver ela de novo (junto com outros gatos que já se foram. Ia ser maravilhoso!
      A Luna é a filhote dela. É engraçado como a personalidade das duas são completamente diferentes. Elas só possuem a cor dos olhos parecidos. Todo o resto é oposto, haha.
      Obrigada pelo comentário e o carinho. ♥

      Excluir

Mais acessados

Curta no Facebook

Twitter

//]]>